segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Sempre que vejo a Angie nestas coisas, penso que ela merecia ganhar aquilo tudo


Filme, Realizador, Argumento e Banda Sonora para o banalíssimo, superficial e desinteressante filme da moda. E um monumento como o Inception, e um génio como o Nolan, a seco, desterrados pela máquina e por uma encomenda.

O momento da noite foi, portanto, o Jesse Einsenberg perder o Globo para o Colin Firth.

A Natalie-deusa-agora-menos-um-bocadinho-porque-foi-muito-lambuzada-e-engravidou foi, como evidentemente merecia, Melhor Actriz Drama.

Era justo, e a Benning levou mesmo Melhor Actriz Comédia, apesar da minha extrema consideração pela Emma Stone.

O grande Jeremy Renner não foi Melhor Actor Secundário, mas foi-o o grande Bale, o que, mesmo sem ainda ter visto o The Fighter, deve ser indiscutível.

A Mila e a Sofia Vergara não ganharam nada, o que não é correcto.

Infelizmente, o Despicable Me também não teve hipóteses perante outro papão.

The Walking Dead não foi Melhor Série Drama, nem o Bryan Cranston Melhor Actor Drama, mas a coisa ficou com o Boardwalk Empire e o velho Buscemi, portanto não há muito espaço para ficar indignado.

Big Bang perdeu para a lócura-lócura do Glee, mas o Sheldon levou Melhor Actor Comédia, e contribuíu para a decência da noite.

E é belo ainda ver o melhor actor de sempre a receber Globos. Mesmo que vê-lo a ele, Pacino, e ao grande De Niro, tão velhotes, faça sempre impressão.

Quando penso que o Gervais apresentou isto, e os Óscares vão ser para o Franco e para a Hathaway, tenho vontade de chorar.

O Downey Jr. é muito bom para nunca se terem lembrado dele para host.

Admito que, sem os efeitos luzidios do Transformers, a Megan banalize um bocadinho. A Scarlett também passou ao lado, infelizmente. Respect na January Jones, na Hale, na Love Hewitt e na Vergara.

A Olivia estava um deslumbre, como sempre, mas o título e a imagem falam por si.

1 comentário:

Tate disse...

Concordo plenamente :)