terça-feira, 17 de abril de 2012

Um Real que morre todos os dias


É extraordinário que, com Sérgio Ramos em campo, o Real não tenha, pelo menos, o dobro dos actuais golos sofridos. Em todos os jogos, é um choque renovado constatar a forma como alguém tão bom física e tecnicamente consegue ser tão burro a jogar. Qualquer jogada com Sérgio Ramos tem a fiabilidade de um lançamento de dados: há tantas chances de sair um corte extra-terrestre, como uma falha de marcação, um erro de leitura ou uma falta demente. Esta época, Ramos já deve ter posto a equipa em cheque centenas de vezes. Tivesse físico ou pés ligeiramente piores, e era um jogador de 3ª divisão. Ao seu lado, nos dias que correm, Pepe parece um Maldini, até porque Arbeloa também é de menos, e Coentrão tem feito um ano para esquecer. Ao contrário de todas as equipas de Mourinho, a defesa tem sido o cancro deste Real.

O Madrid perdeu em Munique porque nunca mereceu melhor, mesmo frente a um Bayern distante do fogo de outras noites. A equipa chega à fase em que tudo se joga envergonhada e incompreensivelmente deprimida. Em todo o último mês o Real pareceu caminhar sobre brasas, do Gijón em casa ao Allianz Arena. Hoje, a equipa já nem consegue disfarçar o desconforto; parece todos os dias mais mortificada, impotente perante a desgraça que se insinua no horizonte. Do Porto ao Inter, Mourinho já ganhou muita coisa sem darem nada por ele. Infelizmente para si, a sua história em Madrid decide-se mesmo nos dois jogos que vêem, quando é ele quem tem tudo a perder.


P.S. - Van Persie só tem um rival para melhor avançado do mundo: Karim Benzema.

2 comentários:

Maritimo Fans! disse...

Sem dúvida, concordo com tudo o que disseste. nunca gostei do Sérgio Ramos a jogar.. mas são opções do treinador!
e é responsável pela exibição desse jogador... pois depois de tantas más exibições nada alterou, o defesa que concorre com Sérgio Ramos é pior que ele?
isto faz me lembrar a situação do Emerson, que tem vindo a fazer exibições fracas e tem se visto as exibições de capdevilla, exemplar..
embirração do treinador? é possivel.. infelizmente isso acontece e prejudica muito uma equipa...
mas pronto!
Saudações Verde-Rubras!

Paulo Pereira disse...

Neste caso, apesar do Mourinho ser sempre o último culpado, há dois factores muito pesados: primeiro, o Sérgio Ramos é absolutamente idolatrado pelos espanhóis, e é subcapitão do Real. É muito delicado lidar com um jogador assim, que ainda por cima faz bom balneário.

Depois houve o caso com o Ricardo Carvalho... Se ele estivesse bem, o Ramos jogava, mas à direita, como no ano passado, nunca no meio. Como deu barraca, a verdade é que o Mourinho fica um bocado de mãos atadas